Religião

clip_image002

Jesus morreu na cruz?

Tudo indica que sim. Há séculos os cristãos crêem que assim aconteceu. Mas, além de fé, possuem provas legítimas de que isto ocorreu de facto. Alguns historiadores da época (que não eram cristãos) escreveram brevemente sobre a morte de Jesus. Entre estes historiadores (cuja qualidade dos escritos são reconhecidos mundialmente) estão Tácito e Flávio Joseph.

A morte de Jesus foi acompanhada por familiares e por muitas outras pessoas que verificaram, no local, a sua morte. Alguns dizem que eles poderiam tere-se enganado e que Jesus teria sobrevivido e sido cuidado por alguém. Porém, como é que Ele, com Seu pé destroçado pelos cravos que O prenderam na cruz conseguiria andar vários quilómetros até Emaús? Ainda mais com seu pulmão perfurado? A Sua condenação, execução e morte foram públicas, para que não houvesse dúvidas. 

O movimento cristão foi perseguido desde seu início. Os seus membros foram acusados de muitas coisas, menos de mentirem que Jesus foi crucificado e morreu. Isto aconteceu porque eles (os judeus) estavam lá. Eles acompanharam tudo, portanto eles podiam testemunhar a favor da verdade.

Apesar de todas as evidências e com o passar dos séculos, várias pessoas começaram a afirmar que Jesus não morreu na cruz. Que provas de valor deram? Nenhuma. A imaginação destas pessoas é muito rica, pois cada uma cria uma nova história sobre o que aconteceu e sobre o que foi feito de Jesus. A própria existência de dezenas de histórias que se contradizem já é uma prova do quanto elas carecem de verdade.

                                                                                                Grupo 07:

                                                                                   Ana Catarina nº1

                                                                                                      Ana Cláudia nº2

                                                                                                       Soraia fortunato nº13

http://regismesquita.sites.uol.com.br/vintedois.htm(adaptado)http://regismesquita.sites.uol.com.br/vintedois.htm