D. Sebastião de Portugal, O Desejado

clip_image008

D. Sebastião, “O Desejado”, nasceu a 20 de Janeiro de 1554, em Lisboa, tendo desaparecido

em Alcácer Quibir

, em 4 de Agosto de 1578. Foi o 16º rei de Portugal, tendo o seu reinado tido início a 16 de Junho de 1557, quando contava apenas 3 anos.

Sucedeu ao avô D. João III, num dramático contexto político, uma vez que nasceu 18 dias depois de o seu pai, D. João. Coroado Rei de Portugal aos 3 anos, foi designada Regente a sua avó, D. Catarina (viúva de D. João III), a qual, acusada de colaboracionista com Castela, abdicaria do cargo em 1562, sendo substituída pelo Cardeal D. Henrique (tio-avô de D. Sebastião, irmão de D. João III). Aos 14 anos, D. Sebastião assume a governação. De saúde débil e fraco de espírito, sonhava apenas com batalhas, conquistas e a expansão da Fé, dedicando pouco tempo à governação de tão vasto império, profundamente convicto de que seria o capitão de Cristo numa nova cruzada contra os mouros do Norte de África.

Sebastião começou a preparar a expedição contra os marroquinos da cidade de Fez.

O exército português desembarcou em Marrocos em 1578 e, ignorando os conselhos dos seus generais, Sebastião rumou imediatamente para o interior. Tinha 24 anos de idade. Na subsequente batalha de Alcácer-Quibir, o campo dos três reis, os portugueses sofreram uma derrota humilhante às mãos do sultão Ahmed Mohammed de Fez e perderam uma boa parte do seu exército. Quanto a Sebastião, provavelmente morreu na batalha ou foi morto depois desta terminar. Mas para o povo português de então o rei havia apenas desaparecido. Este desastre teria as piores consequências para o país, colocando em perigo a sua independência. O resgate dos sobreviventes ainda mais agravou as dificuldades financeiras do país.

Bibliografia :

http://carreiradaindia.net/2007/01/protagonistas/d-sebastiao-n-20011554/

Grupo 4 :

Débora Portas, Diana Martins e Mónica Dias